Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Pré-operação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Curitibanos é prevista para este semestre

Publicado em 10/08/2020 às 14:29 - Atualizado em 10/08/2020 às 14:30

A Estação será responsável por tratar o esgoto das 2.693 imóveis contempladas nesta primeira etapa
Créditos: Divulgação Baixar Imagem

O primeiro Sistema de Esgotamento de Sanitário de Curitibanos está muito próximo de entrar em operação. Com as redes de coleta e emissários já finalizados, as frentes de trabalho concentram esforços nos últimos detalhes dos equipamentos da Estação de Tratamento de Esgoto e das duas Estações Elevatórias.

Localizada no bairro São Francisco, a Estação de Tratamento está com mais de 80% das obras executadas. Construída em uma área de 20 mil metros quadrados, a ETE é composta de tratamento preliminar com gradeamento e caixa de remoção de areia; tanque de aeração e decantador secundário; elevatória de retorno de lodo; adensador de lodo e desidratação de lodo mecanizado. A capacidade de depuração da Estação será de 40 litros de esgoto por segundo.

“O trabalho está focado neste momento nas motobombas, desaguamento de lodo, nas instalações elétricas e quadros de comando e automação. A pandemia acabou atrasando a entrega de alguns equipamentos, mas trabalhamos para que tudo esteja concluído neste segundo semestre”, informa a engenheira da CASAN, Heloisa Alves Pereira dos Santos.

A Estação será responsável por tratar o esgoto das 2.693 imóveis contempladas nesta primeira etapa que teve a implantação de 38 quilômetros de redes coletoras.

A expectativa é de que em setembro ou outubro tenha início a pré-operação do Sistema. “Esse é o momento em que acontece a limpeza das redes e elevatórias, para que em seguida sejam autorizadas as ligações do esgoto das residências e sejam realizados testes finais na ETE”, explica Heloisa.

O investimento é de aproximadamente R$ 46 milhões, obtidos pela CASAN em financiamento junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).